A INFINITA PRATELEIRA DAS METÁFORAS #001


Enviar este post



Relembrar (?)



All personal information that you provide here will be governed by the Privacy Policy of Blogger.com. More...



EFEMERIDADE


É. Não é: era!
Faço. Não faço: fiz!
São 10 horas 35 minutos e 2 segundos. Não são: eram!


Eis a efemeridade dos acontecimentos:
A contagem do tempo do tempo não pára
E o presente é o que se vive no momento,
Pois, quando se tenta dizer, já passou!
Penso que se deveria optar,
Sempre, pelo tempo pretérito perfeito
Do modo indicativo,
Em detrimento do tempo presente.
Mas terei que primeiro perguntar
A algum linguista entendido
Se concorda com este motivo,
Para assim, se comunicar.
E na melhor das hipóteses
Pode ser que este descubra
Algum tempo verbal esquecido,
Que seja mais fiel
Ao movimento do tempo a rolar!

Maceda Pereira


1 Respostas a “A INFINITA PRATELEIRA DAS METÁFORAS #001”

  1. Anonymous Anónimo 

    Gostei muito do poema menina Pipi... o tempo!!! É impressionante como esse conceito, verdadeiro porque o criamos e falso porque não existe quando existe o TODO, ou o NADA que é o TODO, é para nós motivo de questão.

    V.L.B.

Comentar

      Convert to boldConvert to italicConvert to link

 


O Blog

  • O POVO É BOM TIPO PRETENDE SER UM LOCAL DE PARTILHA ONDE LIVREMENTE SE TROCAM GOSTOS, AFINIDADES E INSTANTES DE VIDA. NÃO MAIS DO QUE ISSO.

A População

Séries

Últimos Posts

Livro de Ponto

Arquivo

Periferia

Outras Cidades

Cidades Desabitadas

Outros Povos

Manutenção

  • + Blogger
  • + BlogRating
  • + Blogwise
  • + eXTReMe Tracker
  • + A Música do Povo
  • + Os Links do Povo
  • + Protegido por CreativeCommons